Get Started. It's Free
or sign up with your email address
Rocket clouds
Endometriose by Mind Map: Endometriose

1. O que é?

1.1. A endometriose é definida classicamente como uma presença de glândulas e endométrio estomatoscópico da cavidade endometrial

2. Fisiopatologia

2.1. É possível que as lesões endometrióticas segreguem prostaglandinas F2 e E2 para o líquido peritoneal, moléculas que podem, em teoria, diminuir a fertilidade pelo potencial de alterarem a ovulação, motilidade tubária, nidação e fase lútea.

3. Riscos

3.1. Embora a endometriose seja uma doença benigna, a transformação maligna pode ocorrer. O tumor mais frequentemente referido é o carcinoma endometrióide, desenvolvendo-se a partir de endometrioma, sendo o carcinoma de células claras o segundo mais frequente.

4. Sintomas

4.1. Infertilidade; dismenorreia e disparêunia; dor pélvica constante, ou dor no baixo sacro, que se inicia pré-menstrualmente e resolve após início da menstruação; Lesões que envolvam os sistemas entérico ou urinário podem resultar em sangue na urina ou nas fezes no período perimenstrual.

5. Consequências

5.1. Com a progressão da doença, o número e tamanho das lesões aumenta e desenvolvem-se extensos processos aderenciais e de fibrose. Extensas aderências podem mesmo distorcer a anatomia pélvica normal

6. Diagnóstico

6.1. O diagnóstico se baseia na história clínica, no exame físico e nos exames complementares, dentre os quais a ultrassonografia transvaginal e de parede abdominal, dopplervelocimetria colorida, tomografia computadorizada, ressonância nuclear magnética, laparoscopia e dosagens de marcadores como o CA-125, proteína C reativa e anticorpos anticardiolipina.

7. Fatores associados

7.1. Começar a menstruar muito cedo, Atrasar a gravidez até uma idade mais avançada, Nunca ter dado à luz e experimentar a menopausa mais tarde na vida também podem aumentar o risco de endometriose. Fluxo menstrual apoiado nas trompas de falópio, e cavidade pélvica e abdominal durante a menstruação

8. Tratamento

8.1. Os anti-inflamatórios não esteroides (AINEs); Anticoncepcionais combinados e preparações com apenas progestágenos; Agonistas do hormônio (GnRH), danazol e inibidores de aromatase; A noretindrona ; A medroxiprogesterona e inibidores da prostaglandinas(antiproliferativas e o potencial de suprimir selectivamente o crescimento endometrial estrogéneo dependente)