VIDA NA ÁGUA

Get Started. It's Free
or sign up with your email address
VIDA NA ÁGUA by Mind Map: VIDA NA ÁGUA

1. Até 2025, prevenir e reduzir significativamente a poluição marinha de todos os tipos, especialmente a advinda de atividades terrestres, incluindo detritos marinhos e a poluição por nutrientes

1.1. Adidas A multinacional de produtos esportivos lançou uma linha de tênis e outra de camisetas de futebol feitas de plásticos recuperados dos oceanos. Ambas foram co-criadas em parceria com a organização Parley with the Oceans. A Parley é uma iniciativa que busca conscientizar stakeholders sobre o problema do plástico dos oceanos e colaborar em projetos que podem ajudar a solucioná-lo

2. Até 2020, gerir de forma sustentável e proteger os ecossistemas marinhos e costeiros para evitar impactos adversos significativos, inclusive por meio do reforço da sua capacidade de resiliência, e tomar medidas para a sua restauração, a fim de assegurar oceanos saudáveis e produtivos

2.1. Positiv.a Essa empresa brasileira tem duas frentes de atuação. Uma delas é uma consultoria ambiental em temas como economia circular e permacultura. Outra é uma marca de produtos de limpeza naturais, biodegradáveis e veganos. Esse ano, a Positiv.a lançou embalagens feitas 100% de plástico retirado das praias do Litoral Sul de São Paulo. A iniciativa é realizada em parceria com a Boomera, empresa especializada em soluções para economia circular.

3. Minimizar e enfrentar os impactos da acidificação dos oceanos, inclusive por meio do reforço da cooperação científica em todos os níveis

4. Até 2020, efetivamente regular a coleta, e acabar com a sobrepesca, ilegal, não reportada e não regulamentada e as práticas de pesca destrutivas, e implementar planos de gestão com base científica, para restaurar populações de peixes no menor tempo possível, pelo menos a níveis que possam produzir rendimento máximo sustentável, como determinado por suas características biológicas

4.1. Essa Empresa B holandesa começou em Amsterdam “pescando” plásticos nos canais da cidade. O plástico recolhido é então reciclado para fabricar novos barcos de pesca usados pela startup e móveis produzidos sob o conceito da economia circular, que depois são vendidos. Além disso, atuam na educação ambiental, com apresentações e workshops para conscientizar a população sobre o problema do lixo plástico. Site.

5. Até 2020, conservar pelo menos 10% das zonas costeiras e marinhas, de acordo com a legislação nacional e internacional, e com base na melhor informação científica disponível

6. Atualmente, o projeto é reconhecido internacionalmente como uma das mais bem-sucedidas experiências de conservação marinha, e serve de modelo para outros países, sobretudo porque envolve as comunidades costeiras diretamente no seu trabalho socioambiental. “O projeto é uma das vias mais alternativas de posto de trabalho. Com esse trabalho de conservação, geramos 1800 posições de trabalho. Além disso, ao longo desse tempo, nós protegemos uma geração de tartaruga marinha, que demora 30 anos para ficar adulta, o que corresponde a duas gerações e meia sociais. Ou seja, duas gerações e meia de meninos que nasceram nessa localidade com uma outra perspectiva, que vêm trabalhar com educação ambiental, sensibilização, além de valorarem o trabalho de conservação e terem orgulho do que conseguem fazer”, completa.