Quality Assurance (Q.A)

Mapa exemplo de explicação das funções de um analista Q.A*Fontes utilizadas :*https://gaea.com.br/afinal-o-que-e-quality-assurance/https://pt.wikipedia.org/wiki/Teste_de_aceitaçãohttps://pt.wikipedia.org/wiki/Teste_de_sistemahttps://pt.wikipedia.org/wiki/Teste_de_integraçãohttps://pt.wikipedia.org/wiki/Teste_de_massahttps://pt.wikipedia.org/wiki/Teste_de_regressãohttps://pt.wikipedia.org/wiki/Teste_de_caixa-pretahttps://pt.wikipedia.org/wiki/Teste_de_caixa-brancahttps://pt.wikipedia.org/wiki/...

시작하기. 무료입니다
또는 회원 가입 e메일 주소
Quality Assurance (Q.A) 저자: Mind Map: Quality Assurance (Q.A)

1. Testes exploratórios

1.1. Objetivo da aplicação/cenário/sistema > Funções; Listar interatividade e qualquer função. > Possíveis instabilidades ou falta de funcionalidades por erro cascata. > Execução dos testes. >

1.1.1. Modelados vide experiência do testador, sem roteiros.

2. Casos de testes

2.1. Entrada > Processo > Saída

2.1.1. Testes com script

2.1.2. Teste de massa

2.1.3. Teste de Caixa-Branca

2.1.4. Teste de Caixa-Preta

2.1.4.1. Teste de Unidade

2.1.4.2. Teste de Integração

2.1.4.3. Teste de Sistema

2.1.4.4. Teste de Aceitação

2.1.5. Teste de Regressão

2.1.6. Teste fumaça

3. O que é

3.1. O Quality Assurance é o conjunto de atividades que tentam garantir que o produto ou serviço oferecidos esteja de acordo com o nível de qualidade exigido. Seu propósito é atingir os objetivos do projeto avaliando o desempenho com base em padrões de qualidade relevantes e também nos requisitos do cliente.

3.2. O trabalho do profissional de QA envolve um processo sistemático de realização de testes focado no processo de desenvolvimento. Isso é necessário para garantir que o produto final não chegue às mãos do cliente com erros ou problemas de mau funcionamento.

4. Importância do Q.A

4.1. A era mobile e a adesão das pessoas aos dispositivos móveis agregam uma ideia essencial: funcionalidade. E com essa nova era, a mentalidade do consumidor também mudou. Podemos nos lembrar de que, até relativamente pouco tempo atrás, o cliente comprava um programa, instalava em seu computador e lidava com ele, independentemente de suas características ou eventuais defeitos. Mesmo que não estivesse completamente satisfeito, essa era sua melhor opção. Hoje, o quadro é diferente. Na maioria das vezes, o usuário baixa um app em seu dispositivo eletrônico, testa e quando não fica completamente satisfeito, deleta e instala o aplicativo concorrente. Por isso, essa primeira e provavelmente única chance de conquistar o consumidor deve ser bem aproveitada.

4.1.1. Estatísticas mostram o comportamento do usuário diante de produtos que não funcionam da forma esperada: apenas 16% dos usuários tentam utilizá-los novamente e 44% deles deletam um app nativo imediatamente quando ele não realiza a ação esperada. Entre os principais problemas relatados pelo usuário estão: alto tempo de carregamento; ocorrência de erros e problemas; conteúdo confuso; navegação não-intuitiva; experiência ruim ou incompatibilidade entre diferentes dispositivos; vulnerabilidade de segurança.

5. Qualidade do produto/software

5.1. Funcionalidade

5.1.1. Adequação

5.1.2. Acurácia

5.1.3. Interoperabilidade

5.1.4. Conformidade

5.1.5. Segurança de Acesso

5.2. Confiabilidade

5.2.1. Maturidade

5.2.2. Tolerância a falhas

5.2.3. Recuperabilidade

5.3. Usabilidade

5.3.1. Compreensibilidade

5.3.2. Apreensibilidade

5.3.3. Operacionalidade

5.4. Eficiência

5.4.1. Comportamento em ao tempo

5.4.2. Comportamento em relação aos recursos

5.5. Manutenibilidade

5.5.1. Analisabilidade

5.5.2. Modificabilidade

5.5.3. Estabilidade

5.5.4. Testabilidade

5.6. Portabilidade

5.6.1. Adaptabilidade

5.6.2. Instabilidade

5.6.3. Conformidade

5.6.4. Capacidade de substituição

6. Automação de Teste

6.1. Ferramentas

6.1.1. TFS

6.1.2. HPALM

6.1.3. Jira

6.1.4. Monday